Pessoas que distorcem os fatos, que transmitem informações falsas ou deixam de falar parte dos acontecimentos estão sempre se apoiando em desculpas para justificar sua conduta. Para entender porque as pessoas mentem é preciso entender o mecanismo que motiva esse tipo de ação.

A mentira é um desses comportamentos que é tão comum que se torna um padrão entre as pessoas. Claro que isso não quer dizer que todo mundo mente ou que aquele que mente irá mentir o tempo todo. Mas que a mentira é algo aceitável e vista com naturalidade.

Nesse momento você deve estar pensando que uma mentira não é aceitável, nem a percebe como algo natural e eu penso da mesma forma. Mas pense na sociedade como um todo. Quantas pessoas contam mentiras? Você passa algum dia sem ouvir algum tipo de mentira?

A comunicação com o uso de mentiras é algo que está impregnado em nossa sociedade de tal forma que teríamos que rever a forma com que nos comunicamos para poder mudar isso. A comunicação nem seria a parte mais fácil, o difícil mesmo seria alcançar a maturidade para poder lidar com as situações e pessoas como elas realmente são.

 

A VERDADE NUA E CRUA

 

Não estamos preparados para viver com a realidade nua e crua, sem distrações, suavizações ou algum tipo atenuante. As verdades da vida nem sempre são amigáveis ou nos proporcionam bem-estar quando encaradas de frente. O ser humano se acostumou a se entorpecer diante de certas realidades para tornar a vida mais agradável.

Não é difícil imaginar ocasiões em que fugir da realidade se tornou questão de sobrevivência. A humanidade já passou por diversas guerras, catástrofes, pandemias e várias situações, mesmo que em pequena escala, desestruturaram completamente nossas vidas.

Seja uma mãe que não tem muitas condições de fornecer alimentos ou brinquedos aos filhos, mas usa da sua imaginação para transportar as crianças para um mundo de fantasia e alegria. Seja alguém que assume uma responsabilidade que não é sua para proteger outra pessoa.

Estamos cheios de histórias onde a distorção da realidade cria tanto heróis como vilões. Isso acontece porque procuramos justificativas plausíveis para que uma mentira seja contada. É a partir dessa justificativa que entendemos a mentira como aceitável ou não.

 

A MENTIRA COMO FORMA DE SE CONECTAR

 

Há quem diga que certas mentiras são necessárias, assim como tem pessoas que não vivem sem contar mentiras o tempo todo. Em muitos casos, a mentira acaba sendo uma forma de se conectar com outras pessoas.

O medo de se expor e não ser aceito é muito comum entre as pessoas. Abordar alguém que não se conhece com alguma mentira pode ser mais seguro se você estiver falando algo que é mais provável que o outro irá gostar. Também é comum concordar ou dizer que gosta das mesmas coisas só para se entrosar.

Nos conectamos com as outras pessoas encontrando pontos em comuns, reforçamos pensamentos semelhantes. Quanto mais acentuarmos as semelhanças e nos distanciarmos das diferenças, mais fácil será nos aproximarmos de alguém.

Algo fácil de perceber em relacionamentos amorosos que começam com várias afinidades e promessas, mas, quando as diferenças começam a vir à tona, o relacionamento é colocado a prova.

 

A MENTIRA COMO FORMA DE SE PROTEGER

 

A mentira não age apenas como um facilitador para se conectar com outras pessoas, ela também pode se torna uma forma de não ser rejeitado por essas mesmas pessoas. A rejeição é sentida como uma agressão, como se te colocassem para fora de um local onde outras pessoas estão frequentando, mas você não é bem-vindo.

Se você não conhecer bem a outra pessoa é provável que tenha receio do que ela irá pensar de determinadas características suas ou de coisas que já fez no passado. Se tem coisas que não gostamos nem de lembrar, imagine contar para o outro.

A mentira acaba sendo uma forma de se proteger de possíveis sofrimentos ou constrangimentos. Quanto menos a pessoa for capaz de lidar com as dificuldades que a vida apresenta, maior é a tendência dela se esconder atrás de mentiras e criar diferentes máscaras para transitar entre as pessoas.

 

A MENTIRA COMO FORMA DE CONTROLE

 

Seja para conseguir alguma coisa, seja para se manter no controle da situação, a mentira pode ser usada como uma forma de obter determinados resultados. Não é difícil encontrar pessoas que distorcem um acontecimento para conseguir algo, para enaltecer a si mesmo ou por medo das coisas saírem do controle.

Quando alguém mente com o intuito de conseguir algo, essa pessoa já tem um comportamento predeterminado do indivíduo que é alvo da sua mentira. Mesmo que sejam algumas pequenas omissões que não mudem o resultado dos acontecimentos, essas omissões não são em vão, elas têm o intuito de manipular a percepção do outro.

Como quando você conta para o chefe que um colega de trabalho está demorando muito a entregar os resultados dele, mas “esquece” de contar a parte em que ele está investindo bastante do tempo dele ajudando os outros colegas em suas atribuições.

Aqueles que mentem para se enaltecer sempre destacam a sua participação nos acontecimentos. Mesmo que citem a contribuição dos outros, deixam eles como coadjuvantes do seu estrelismo. Por mais que a sua participação seja mínima num resultado, ele pode aumentá-la e a coloca como fundamental.

São pessoas inseguras que precisam colocar os outros abaixo delas para se sentirem superiores. Mesmo que percebam o valor do trabalho dos outros o seu discurso sempre irá buscar algo que ela própria tenha conquistado e que considera mais valioso.

As pessoas que tentam controlar um acontecimento usando a mentira por terem medo de perder o controle estão sempre em estado de alerta. Como se não tivessem mais opção a não ser contar alguma mentira para que as coisas não saiam dos eixos.

Pessoas que tem dificuldade de lidar com o inesperado, com mudanças e de se adaptar a situações que não passaram anteriormente tem maior tendência a distorcer a realidade como forma de manter as coisas sob controle. São aquelas que irão justificar a mentira dizendo que elas fizeram isso para salvar a situação.

 

VIVER COM MENOS MENTIRAS

 

Quando se procura entender porque as pessoas mentem fica claro que não há um motivo único para isso. Em muitos casos a mentira chega a ser uma situação de sobrevivência social. Afinal, quantas pessoas estão preparadas para se relacionar de forma madura com pessoas que estão sempre falando a verdade sem floreios?

Antes de sair por aí condenando a mentira e os mentirosos, é importante entender o que leva cada pessoa a agir assim. Em grande parte das situações isso não passa de insegurança. Não saber como será recebido, se será incluso num círculo social, se será aceito por quem é.

Talvez um dos maiores passos que você possa dar para viver num mundo com menos mentiras seja se mostrar confiável. Não julgar, não ficar fofocando dos outros, não diminuir ninguém por ser diferente.

A tolerância e o aceitar o outro incondicionalmente são as ferramentas mais poderosas para fazer alguém se sentir seguro para ser quem é. Se hoje reclamamos tanto de conversas superficiais e pessoas tentando parecer o que não são, isso se deve a falta de acolhimento que temos com o próximo e a dificuldade que há em ser aceito.

Comece a perceber as pessoas ao seu redor, se elas mentem, por que agem assim? Independente da mentira, procure fazer com que se sintam acolhidas e seguras com você. Certamente a relação de vocês só terá a ganhar com isso.

 

 

DIFÍCIL DECISÃO

 

Queria poder lhe contar a verdade.

Ter a coragem de falar com sinceridade.

Explicar como tudo aconteceu.

 

Não saberia viver com seu desapontamento.

Com seus olhos sem se conectar aos meus,

Sem ouvir meu nome ao som da sua voz.

 

Sei que não é o que espera de mim.

A mentira não é bem vista,

Mas é a minha melhor saída.

 

Talvez o tempo possa suavizar,

Transformar os acontecimentos

Em algo que não precisemos lembrar.

 

Não sei se estou certo,

Mas não deixo de pensar

Que a verdade pode nos afastar.

 

Infográfico - Por que as pessoas mentem?

Rodrigo Poiesis