O INCONTROLÁVEL CIÚME

O INCONTROLÁVEL CIÚME

Seja incontrolável, ou não, o ciúme é um sentimento desencadeado pela dificuldade em lidar com as diferentes relações da pessoa que se gosta com outras. Geralmente o ciúme acontece com pessoas que gostamos muito e que não queremos nem imaginar viver sem a presença delas. É justamente na insegurança, na ideia de perder ou prejudicar a relação que existe com essa pessoa, que o ciúme se faz presente. Dependendo da influência que exerce o ciúme pode se tornar incontrolável. Gerando ações que você só percebe depois que realizou.

 

Podemos sentir ciúme em qualquer tipo de relação, mas são nos relacionamentos amorosos que esse sentimento se faz mais presente. A pessoa escolhida para compartilhar uma vida é única e você carrega junto dela grandes expectativas de felicidade. Perder essa pessoa representaria trocar essa futura vida de bem-estar com a pessoa amada por uma vida (possivelmente) infeliz e solitária. Quando esse sentimento vem à tona o medo toma conta e pouco pensamos no que estamos fazendo, apenas reagimos (leia o texto Como lidar com o medo).

 

QUANDO SURGE O ARREPENDIMENTO

 

Brigas, gritos, ameaças e até agressões podem ser desencadeadas quando a pessoa que sente ciúme se deixa levar pelo sentimento. A situação é crítica quando o ciumento não se dá conta do mal que está desencadeado no relacionamento e acredita que o outro é a razão dele ser assim (leia também Relacionamentos tóxicos). Se a pessoa ciumenta tem consciência do que faz ela sofre por isso, a ressaca moral pode ser tão dolorosa quanto o ciúme que sente. Mas isso não quer dizer que ela conseguirá resolver as coisas apenas tentando não sentir ciúmes.

 

Já a pessoa que é vítima do ciúmes do parceiro pode se sentir humilhada e desprezada e não reconhecer mais a pessoa com a qual está junto. Pode ficar tão abalada a ponto de não conseguir reagir e tomar uma atitude para que a situação mude. O diálogo entre os dois passa a ficar difícil, pois o ciumento, por mais que não queira impor seu ciúme, acaba se deixando levar novamente em algum momento. Essa fase parece que nunca vai passar e com o tempo tende a piorar.

 

CIÚMES POSSESSIVO

 

A insegurança que alimenta o ciúme pode estar acompanhada do sentimento de posse. O possessivo vê a outra pessoa como sua propriedade e briga para não perder aquilo que acredita ser seu. Aqui cabe bem a expressão incontrolável ciúme, a pessoa não tem controle do que sente, mas quer controlar o outro. Exige explicações para todo tipo de comportamento e quer impor regras a conduta do outro. O ciumento possessivo tende a querer dominar cada vez mais a relação e pode começar a investigar os passos do outro, vasculhar pertences, decidir quem pode, ou não, se aproximar da outra pessoa.

 

Os bons momentos vividos pelos dois cada vez mais dão lugar aos conflitos e a relação passa a se tornar doentia e o relacionamento abusivo. É uma situação delicada e que exige cuidado. Nem sempre a pessoa que está sofrendo neste tipo de relacionamento encontra apoio para sair da situação, mas permanecer aceitando tudo que o outro lhe impõe não irá ajudar. É preciso buscar alternativas para mudar a situação que se vive, sair do ciclo de sofrimento para que uma nova realidade possa surgir.

 

A AUTOESTIMA LIBERTA

 

Quem sofre com alguém ciumento pode estar vivenciando uma situação que está com a autoestima baixa. Isso pode chegar ao ponto da pessoa se achar tão ruim a ponto de merecer os maus-tratos que sofre do outro. Estando fragilizada se sente impotente para mudar a situação e tomar alguma atitude. Por isso, é importante começar trabalhando sua autoestima para entender e sentir que pode e merece ser feliz. Que a situação em que vive pode e deve ser modificada e tudo começa na própria atitude (leia também o texto Ter atitude).

 

Se você é ciumento e sofre por ser assim o seu problema pode ter base na baixa autoestima. Você pode não se achar merecedor de pessoas boas na sua vida e quer reter quem está ao seu lado a todo custo. Quanto mais você se sente mal consigo mesmo, mais você reflete essa energia negativa para quem está ao seu lado. Buscar trabalhar a autoestima, se perceber como merecedor de coisas boas e se sentir bem consigo mesmo irá dissipar esse medo e a necessidade de controle que tem em relação a quem você gosta.

 

 

Ficou com alguma dúvida ou deseja enviar alguma mensagem?

Use nossa página de contato ou deixe um comentário logo abaixo.

 

Sinais de que você é ciumento - Poiesis

Gostou? Compartilhe o texto pelas redes sociais :)