As pessoas que buscam oportunidades de trabalho se deparam com diversos obstáculos. A exigência por diferentes qualificações e preparo do candidato é um dos grandes desafios. Não basta que se saiba fazer as funções básicas que uma função exige, o profissional precisa ir além para se destacar e conseguir ocupar a vaga.

Aqueles que não buscam qualificação e aperfeiçoamento são os que mais tem dificuldade de se adaptarem as mudanças do mercado de trabalho. Acreditar que saber fazer algo específico basta para garantir uma vida de trabalho não faz mais parte da realidade atual.

Um estudo feito pela Universidade de Brasília (UnB) mostra, por exemplo, que máquinas movidas por tecnologia de inteligência artificial devem ganhar ainda mais espaço e seguir substituindo postos de trabalho.

Segundo a pesquisa, até 2026, 54% dos empregos formais do país poderão ser ocupados por robôs. A porcentagem representa cerca de 30 milhões de vagas.

Num mercado de trabalho onde a tecnologia ganha cada vez mais espaço e muitas funções, antes ocupadas por humanos, agora sendo substituídas por máquinas, o diferencial humano é o que faz o profissional se destacar.

 

APERFEIÇOANDO COMPETÊNCIAS

 

O conhecimento técnico continua importante e é valorizado pelas empresas, mas o trampolim para uma carreira bem-sucedida e para os resultados positivos dos negócios está no desenvolvimento das habilidades humanas – as chamadas soft skills. Trata-se de posturas mais subjetivas e relacionadas à inteligência emocional.

Nos processos de contratação, além das habilidades técnicas, o comportamento e a personalidade do candidato são avaliados. Para isso, além da entrevista em si, em que há perguntas na linha “de que forma você agiu em determinada situação” e “conte um momento em que precisou resolver um problema complexo”, o RH aplica testes psicométricos que avaliam a capacidade e personalidade do candidato.

Habilidades humanas cada vez mais valorizadas

Aperfeiçoar competências não se restringe a uma necessidade para o momento da busca do emprego. As empresas incentivam o contínuo aperfeiçoamento dos seus colaboradores e muitas investem nessa qualificação contínua.

De acordo com o Relatório Future of Jobs 2020, do Fórum Econômico Mundial as habilidades humanas mais importantes para os profissionais são:

  • Pensamento crítico e inovador
  • Aprendizagem ativa e estratégia de aprendizagem
  • Resolução de problemas complexos
  • Pensamento crítico e analítico
  • Criatividade, originalidade e iniciativa
  • Liderança e influência social
  • Uso e controle de tecnologia
  • Design de tecnologia e programação
  • Resiliência, tolerância ao estresse e flexibilidade
  • Raciocínio, solução de problemas e ideação
  • Autogestão
  • Trabalhar com pessoas
  • Desenvolvimento e uso de tecnologia

 

Você tem as habilidades requeridas pelo mercado atualmente? Já pensou em como se aprimorar e buscar um diferencial?

 

 

A matéria original é do site projetodraft com conteúdo apresentado pela Sodexo.

Rodrigo Poiesis