É bem possível que você já tenha ouvido essa frase, o feito é melhor que perfeito é uma expressão muito presente para os profissionais de marketing digital, empreendedores e coaches. Basicamente ela remete a necessidade de se colocar em prática algo que se quer fazer e que pode não estar em prática por diversas razões.

Acredito que se você parar para pensar irá lembrar de algo que quis muito fazer e acabou deixando a ideia na gaveta por achar que faltava algo ou que o seu resultado não seria tão bom quanto o dos outros. O motivo mais comum para que se deixe de fazer algo que há vontade de fazer é o perfeccionismo.

O medo de se expor em algo que não dará certo ou lidar com resultados imprevisíveis pode criar grandes barreiras que lhe impedem de colocar em prática suas ideias e vontade de realização. Essa busca por resultados perfeitos pode desencadear uma cobrança extrema sobre nós mesmos e também sobre as pessoas ao nosso redor. Pode ser que você não esteja apenas boicotando seus próprios projetos, mas os das pessoas mais próximas também.

Quem vive imerso num perfeccionismo exagerado não consegue lidar com erros, mesmo que esses erros sejam das pessoas ao seu redor. Ao invés de incentivar quem está próximo a colocar em prática um projeto que a pessoa tem muita vontade de realizar, o perfeccionista procura os possíveis erros e problemas. Não vê soluções, apenas falhas e despreparo nas ideias do outro. Se consegue desanimar o outro ao ponto de fazê-lo desistir de suas vontades ainda se percebe fazendo uma boa ação, pois salvou o outro de passar por um grande erro.

 

ERRAR É PARTE DO PROCESSO

 

Claro que para tudo há o bom senso e uma preparação básica, não dá para querer que alguém sedentário vire maratonista da noite para o dia, por exemplo. É preciso um processo de treinamento e preparo para estar pronto para encarar o desafio a que se propôs. Mesmo depois do preparo, pode ser que nas primeiras tentativas ele não consiga nem terminar a prova, mas isso não quer dizer que ele não possa começar a competir.

Enquanto encararmos o erro como algo terrível, como sinônimo de fracasso, estamos fadados a sermos pessoas que não realizam nada e que tem que lidar com várias frustrações. Errar é parte do processo de qualquer projeto a que nos propomos a fazer. Se o acerto nos indica por onde devemos ir, o erro nos indica o que devemos evitar. Tanto um quanto o outro nos ensinam e estão presentes na vida a todo momento.

Não fique desesperadamente tentando prever ou evitar todo e qualquer erro. Os erros que você já passou no decorrer da sua vida você naturalmente vai evitando e aqueles que vão surgindo você simplesmente lida com eles e segue em frente. Quando você está envolvido num projeto de coração e quer muito que aquilo aconteça só quem pode pará-lo de alcançar seus objetivos é você mesmo. Não permita que uma percepção negativa do erro ou a espera pelo momento perfeito de realizar algo lhe impeça de vivenciar aquilo que você deseja.

 

PROJETOS ENGAVETADOS

 

Vou lhe contar um segredo sobre colocar um projeto em prática: sempre terá algo a se melhorar, alguma coisa que lapidar. O resultado do que queremos realizar nunca está suficientemente bom em nossas mentes, por isso, temos medo de colocar em prática. Pensamos que precisamos melhorar algo, que falta aquele detalhe específico para estarmos prontos para colocar o que queremos em prática. Assim vamos esperando e esperando, é um ciclo de espera que, geralmente, acaba em nenhuma realização.

Pode ser que você não tenha tantas histórias de projetos engavetados e ações que deixou de realizar por achar que faltava algo e que o resultado não seria satisfatório. Mas ao longo de nossas vidas, se não lidarmos melhor com isso, iremos nos tornar colecionadores de projetos e vontades engavetados. Agora imagine o quanto de frustração uma vida sem qualquer realização pode trazer (leia também 5 dicas para lidar com a frustração).

A situação pode ser mais complicada do que parece, pois além da frustração temos que lidar com a procrastinação que começa a andar de mãos dadas com o perfeccionismo. A medida que não vamos tomando ações, por acharmos que não estamos prontos o suficiente ou que o resultado não está exatamente como queremos, passamos a ir deixando tudo para depois e vamos nos perdendo em meio a rotina e as atividades mecânicas que a acompanham (leia mais sobre procrastinar no texto Procrastinação).

 

ANTES FEITO DO QUE NÃO FEITO

 

A partir do momento que você tem a consciência do quanto pode se prejudicar não realizando aquilo que deseja (coisas que realmente acredita e lhe motivam e não qualquer vontade impulsiva) a necessidade de mudar algo fala mais alto. Não dá mais para aceitar a mesmice quando você sabe que a vida pode ser bem melhor do que é e essa mudança depende apenas de você.

Quando você começa a viver mais o momento presente e a colocar em prática as ações que deseja, conforme as possibilidades que dispõe atualmente, a ansiedade começa a diminuir. Sua mente passa a não se desgastar tanto com os possíveis erros e problemas que vivem num futuro desconhecido e se conecta mais ao que realmente está acontecendo em sua vida. Você vai deixando de sentir tanta necessidade de querer controlar os acontecimentos e até as pessoas.

A medida que lida com os erros e dificuldades que naturalmente vão surgindo você percebe que a perfeição não é a ausência de erros, mas a busca por fazer o melhor constantemente (dentro das condições que dispõe em cada momento). Você passa a vivenciar os resultados daquilo que tanto queria. Não importando que eles não sejam exatamente como você imaginou, o que realmente fará a diferença é que eles estarão se realizando e que você estará fazendo acontecer.

Não será apenas um projeto que você estará colocando em prática. A partir do momento que você começa a colocar em prática aquilo que tem vontade e percebe o quanto você pode realizar (mesmo não estando nas condições ideais), você faz disso a sua realidade. A partir daí, colocar projetos em ação se tornar uma rotina. Alguns se transformarão totalmente ao longo do caminho, haverá os que irão mais longe que outros, mas uma coisa é certa, uma vez que você passa a realizar e acreditar em si mesmo o seu mundo muda (e muito) para melhor.  

 

 

DECISÃO

 

Essa vontade que sufoca

Parece que não vai embora.

É uma necessidade de mudar

Sem saber aonde mirar.

 

São tantas incertezas,

Não sei se irei acertar.

Parece que o vento

Vai levar tudo do seu jeito.

Espalhando a esmo

Tudo aquilo que desejo.

 

Não posso controlar a natureza

Tudo que posso decidir

É se irei esperar a tempestade passar

Ou se aceito seguir em frente e me molhar.

Rodrigo Poiesis
Últimos posts por Rodrigo Poiesis (exibir todos)