É HORA DE PARTIR

É HORA DE PARTIR

Romances acabados, amizades que se perdem, conhecidos que não conhecemos mais, são tantas as pessoas que passam por nossas vidas e partem. Em muitas dessas ocasiões, nem nos damos conta do distanciamento que vai ocorrendo. Chega a ser difícil de entender como aquela pessoa que era tão nossa amiga em algum momento, hoje já não temos mais contato ou aquele grande amor que acreditávamos ser para uma vida toda acabou, possivelmente até de forma não amigável. Como entender esses acontecimentos? Será que a culpa desse distanciamento é nossa ou da outra pessoa? Há culpados nessa história?

 

Para que possamos entender melhor esses acontecimentos é preciso olhar um pouco para a direção em que estamos seguindo em nossas vidas e os diferentes momentos que vivemos ao longo do tempo. O ser humano caminha naturalmente na direção da evolução, do autoconhecimento, do aperfeiçoamento. Para cada pessoa isso ocorre de diferentes formas e em velocidades diversas. Seja qual for o caminho que escolhemos na vida acabamos aprendendo algo, amadurecendo e nos tornando pessoas diferentes do que éramos.

 

Daí entram os momentos que vivemos nas diferentes fases de nossas vidas. Na infância facilmente identificamos que tínhamos certos gostos peculiares aquela fase, assim como na adolescência, e por aí vai. Percebemos com naturalidade que em relação a idade temos fases distintas para gostos, atividades e decisões que tomamos de forma geral. Mas temos dificuldade em entender as pessoas tendo diferentes opções em relação a fase evolutiva pela qual estão vivenciando. É possível que duas pessoas com idades bem diferentes estejam vivenciando um mesmo aprendizado e suas mentes estão absorvendo aquilo de acordo com sua individualidade, suas crenças e sentimentos.

 

Conforme as pessoas vão assimilando novas ideias e conceitos, também vão tomando decisões diferentes, mudam de atitude e comportamento e buscam novos objetivos. Geralmente todo esse processo de aprendizagem e mudança diante da vida acontece de maneira sutil e com pequenas coisas que, somadas ao longo do tempo, geram as mudanças maiores. Mas é preciso considerar que há eventos de grande impacto que pode fazer as pessoas mudarem muito em um espaço curto de tempo.

 

Entendendo que o caminho que uma pessoa percorre ao longo da vida é individual, e vai mudando conforme suas percepções e entendimentos em cada momento que vive, é possível perceber que os relacionamentos que ela vai tendo ao longo da vida também sofrem algum impacto em relação as escolhas que ela vai fazendo. Cada pessoa vai trilhando seu próprio caminho e, muitas vezes, esses trajetos percorridos levam para direções bem diferentes. Quanto mais distante a forma que uma e outra pessoa encaram a vida e a forma de vivê-la, mais difícil é de se manterem próximas. Os pontos de vista vão divergindo cada vez mais, os gostos e anseios vão se tornando totalmente estranhos um ao outro.

 

Quando o distanciamento ocorre de maneira natural é normal que tudo aconteça sem muito alarde e as pessoas só percebam o distanciamento depois de tempo. Nas situações em que as pessoas tentam manter os relacionamentos de maneira forçada isso acaba trazendo atrito e tristeza para os envolvidos. Pois vão se sentindo infelizes por não poderem ser quem são de verdade e ter que tomar decisões que não condizem com o que sentem. Não sabem como dizer não (leia também Dizer Não) ou explicar que não gostam ou concordam com certas coisas e tem medo de perder o amigo ou dar fim ao romance.

 

Se a amizade (o sentimento) é verdadeiro, mesmo que sigam por caminhos diferentes, vocês irão se reencontrar, o caminho para o coração do outro não se perde no processo. Assim como no romance, se existe amor de verdade, não há de se falar em prender a pessoa ao seu lado, mas saber que se está num momento de deixar o outro seguir por outros caminhos, será pela busca da felicidade. Como não querer que quem se ama seja feliz? Se há necessidade de possuir ou controlar a pessoa, não estamos falando de amor.

 

A vida é um emaranhado de caminhos se cruzando e as pessoas vão passando por eles conforme suas escolhas, em alguns momentos reencontramos pessoas que nem imaginávamos reencontrar, assim como nos distanciamos de pessoas que imaginávamos que nunca nos afastaríamos.  O importante é não ficarmos parados no trajeto e deixarmos o caminho livre para que possamos conhecer diferentes pessoas e encontrar as afinidades que mais se aproximam de quem somos (nesse momento).

 

 

Parece que foi ontem

Que tinha você aqui.

Aquilo que falávamos

Perdeu-se no esquecimento.

O mundo fez algumas paradas

E não vi onde você desceu.

 

Queria ter você aqui agora

Lembrar de tudo que passou

Te contar alguns segredos

Dividir meus momentos.

Mas você se foi…

Por que se afastou?

 

Infográfico - É Hora de Partir


Diga adeus a depressão

Gostou? Compartilhe o texto pelas redes sociais :)