AS PESSOAS TE ESCUTAM?

AS PESSOAS TE ESCUTAM?

Vivemos em sociedade e é comum que estejamos rodeados de pessoas na maior parte de nossas vidas. Nos relacionamos com diferentes pessoas e nos identificamos e aproximamos mais de umas, assim como mantemos distância de outras. De todas essas pessoas que temos contato diariamente, quantas delas te escutam?

 

Eu não falo de escutar sua voz ou virar para você quando você está falando, mas se as pessoas realmente assimilam e ponderam sobre aquilo que você fala para elas. Ouvir e apreciar aquilo que você está dizendo não é necessariamente concordar, é simplesmente dar atenção real aquilo que você quer dizer.

 

A maioria das pessoas pode achar estranho esse tipo de reflexão, para elas é natural crer que todos com quem conversam estão ouvindo e, claro, assimilando tudo que elas dizem. Penso que essas pessoas ficariam surpresas se chegassem a conclusão que a grande maioria, muitas vezes a totalidade, das outras pessoas com as quais elas conversam rotineiramente não ouvem de verdade o que é dito.

 

Muitos de nós, por mais boa vontade que temos em ouvir o que os outros tem a dizer também acabamos por deixar o que é dito entrar por um ouvido e sair pelo outro em alguns momentos. Isso acontece porque somos movidos pelo ego, e o ego faz a nossa realidade girar em torno de nós mesmos.

 

Se prestarmos atenção a maior parte das conversas perceberemos uma pessoa tentando falar para outra o que ela pensa e, enquanto a outra está falando, ela fica aguardando uma pausa, um respiro, para que possa expor a sua realidade ao outro lado. Não interessa o que a outra parte está dizendo, apenas interessa o momento em que o indivíduo irá expor suas próprias verdades.

 

Muitas conversas chegam a virar verdadeiras disputas entre os participantes para defender seus pontos de vista. Nossa tendência é a de pensar que a nossa realidade, o nosso ponto de vista, é o correto. Mesmo que não façamos isso em todas as situações as conversas realmente produtivas ainda são exceção.

 

Nossa tendência é a de achar que temos a razão e sempre sabemos o melhor, esse ego inflado nos impede de enxergar as outras ideias e opiniões. Isso pode se tornar ainda mais problemático para pessoas teimosas, perfeccionista e que tem medo de errar. Quando cremos que a nossa realidade é a única correta deixamos passar incontáveis oportunidades de aprendermos com os outros e com diferentes experiências que vivemos.

 

Como melhorar?

 

Para que possamos aproveitar mais o que as outras pessoas têm para compartilhar e poder realmente oferecer algo que faça a diferença para elas (e não para nosso ego), podemos começar ouvindo mais e diminuindo o tanto que falamos em uma conversa. Pensar bem no que falamos antes de falar, mesmo assuntos triviais podem expor situações desagradáveis e desnecessárias. Nos colocar um pouco no lugar do outro também irá trazer grande compreensão de quem está ao nosso redor.

 

Praticando isso a cada dia você irá perceber coisas que nunca percebeu antes e as conversas e relacionamentos com as outras pessoas terão um significado todo novo para você. É normal que comece a se afastar de algumas pessoas e descubra em novas uma afinidade que não tinha antes (você poderá perceber alguns problemas de incomunicabilidade, leia mais no post: A incomunicabilidade de pensamentos diferentes). A medida que você percebe o que acontece ao seu redor você não é mais refém dos acontecimentos, você vai se tornando o protagonista da sua própria vida.

 

 

Presos em nós mesmos

Não podemos alcançar

Os frutos mais altos.

 

Nos privamos de provar

Da sabedoria dos outros.

 

Acreditamos estar corretos,

Não enxergamos além do espelho.

 

Precisamos ascender.

Ouvir o que os outros tem a dizer.

 

Enquanto o ego dominar

O crescimento será represado

Dentro de um ciclo fechado.

 

Infográfico - O Domínio do Tempo


Gostou? Compartilhe o texto pelas redes sociais :)