Começamos com aquela famosa frase que diz que se você não acreditar em você, quem irá acreditar? O que resume bem a necessidade de se acreditar em si mesmo. A sociedade em que vivemos é muito competitiva e grande parte das pessoas está sempre disputando algo. É como se a própria vida fosse uma corrida em busca de um grande prêmio. Muitas vezes as pessoas nem sabem direito o que estão buscando, mas isso não impede que elas façam parte dessa corrida alucinante.

Não basta a preocupação em estar na dianteira da disputa, é preciso estar (ou parecer) sempre bem, a imagem é outro fator que tem grande peso para as pessoas. Parecer ter bons relacionamentos com as pessoas, se comportar da maneira como os outros esperam que você se comporte, possuir bens materiais que atestem o seu sucesso, casar, ter filhos, buscar uma promoção no emprego e tantos outros quesitos que as pessoas esperam visualizar numa pessoa de sucesso.

Nessa corrida para estar sempre nas primeiras posições e com toda essa preocupação para aparentar ser o que as pessoas esperam que você seja será que sobra algum tempo para você ser você mesmo? Quanto mais você seguir o senso comum e tentar ser aceito pelas condições que os outros impõe, mais distante de quem você é de verdade você vai ficando. Não é fácil acreditar em si mesmo numa sociedade que só valoriza os padrões preestabelecidos.

 

POR FORA TUDO BEM, POR DENTRO TUDO VAZIO

 

É difícil abraçar nossa individualidade e lidar com um certo isolamento que isso tende a gerar. Dependendo do quanto a sua diferença possa se afastar do jeito de ser dos outros, é possível ter que rever totalmente sua relação com as pessoas. Isso é algo que dá medo e o ser humano, ao longo do seu desenvolvimento, aprendeu que quando sente medo o melhor a fazer é sair correndo. Por isso, fugir e se esconder de situações em que você tem que lidar com você mesmo é o que costuma acontecer.

Se esconder parece ser um bom plano para não ter que tomar decisões e fazer mudanças em sua vida. Basta continuar seguindo o fluxo das outras pessoas e se sentir bem sendo aceito por isso. Será que isso basta? Tão superficial quanto os valores de sucesso do senso comum é o bem-estar sentido por se comportar como todo mundo. Se as coisas que você faz na sua vida não tiverem relação com quem você é de verdade existirá um sentimento de que falta algo, de que alguma coisa está errada.

O sentimento de vazio surge aos poucos e costuma levar tempo para ser sentido, mas ele está ali. Quanto mais distante daquilo que você sente que deveria ou poderia fazer e tem relação com você mesmo, mais deslocado você se sente. Mesmo sendo bem recebido pelos outros, mesmo com todo mundo dizendo que você está fazendo as escolhas certas e é um exemplo de pessoa, você sabe que tem algo errado, algo está faltando em sua vida. Para entender melhor o que está faltando é preciso que você entenda a si mesmo buscando o autoconhecimento (o texto Conhecer a si mesmo fala sobre isso).

 

REVEJA SEUS CONCEITOS

 

Você pode acreditar em si mesmo buscando ser alguém melhor do que é, aceitando suas limitações ou procurando apoio em outras pessoas. Tudo isso é positivo, mas não soluciona o seu sentimento de vazio. É possível acreditar em si mesmo ao mesmo tempo em que encontra sentido em viver de modo que esteja em sintonia com quem você é de verdade. Para isso, é importante rever seus conceitos e o valor que você dá para cada coisa.

A partir do momento que você reflete sobre a importância que dá para cada coisa que almeja alcançar e também para aquelas que você luta para manter, você poderá identificar se essas coisas são importantes para você. Sabendo disso, você pode direcionar melhor seus objetivos para aquilo que realmente lhe importa.  O parâmetro para decidir o que é melhor para sua vida não é mais a vida dos outros ou o que eles acham o que é melhor para você, mas aquilo que lhe faz bem.

Se lhe falta acreditar em si mesmo, então o sentimento de que é inferior de alguma maneira aos outros e que as coisas que faz nunca dão certo é algo comum. Mesmo que você comece algo a sensação é de que tudo vai desandar em algum momento, simplesmente por não ter fé em você mesmo. O maior problema para as pessoas que não acreditam nelas mesmas é a grande e constante comparação com os resultados dos outros.

Para encontrar os objetivos que condizem com você e lhe fazem bem é fundamental analisar as coisas que são importantes na sua vida não tendo como principal parâmetro o que todo mundo faz e o que todo mundo acha certo. Para acreditar em si mesmo as ações não são diferentes, é preciso se libertar das cobranças externas e de comparações de pessoas que tem um caminho totalmente diferente do seu. Essa prática vai melhorando com o tempo até que se torne um hábito.

 

ERRAR É NORMAL

 

Você redefiniu seus objetivos com metas que lhe deem propósito, você começou a parar de ficar se comparando com os outros para ser melhor para você mesmo a cada dia. Agora é importante que você tenha algo em mente, que os erros são normais e fazem parte do aprendizado. Geralmente nossos maiores aprendizados surgem a partir de erros. Sempre que você está tentando fazer o melhor e ter bons resultados, não há porque se sentir mal se cometer um erro (leia mais sobre erro em Medo de errar).

Até o momento você se comparava com todo mundo, mas na hora de errar você quer ser diferente? Afinal, todo mundo comete erros, é natural no processo de aprendizagem. O importante é o que você aprende com cada erro e como isso pode te impulsionar. Quando o erro é repetitivo, ele serve como alerta de que é preciso rever o caminho. Procurar novas maneiras de fazer algo ou pedir a colaboração de alguém pode ser a solução, mas não há motivo para nos sentirmos mal.

Seja mais tolerante com você mesmo e permita-se descobrir novas experiências. Desafie-se e coloque-se em situações que antes você não teria enfrentado. Em cada vitória comemore e sinta-se bem por cada passo dado em direção a algo que você quer de verdade. Sei que irá se surpreender com você mesmo e a capacidade que tem para lidar com situações diferentes daquelas que você está acostumado. Quem sabe você não acaba descobrindo coisas que gosta e nem sabia.

 

 

ACREDITANDO

 

Não consigo prosseguir.

Tropeçando em meus erros

Custo a levantar.

 

Quero crer que irei continuar

E num dado momento

Conseguirei acertar.

 

Mas cada vez mais distante

Do objetivo que almejo

Tudo que vejo é desacerto.

 

Não posso transparecer cansaço

Se eu parar me torno presa fácil.

Os gaviões estão no meu encalço.

 

Meus ídolos não vêm me ajudar

Sempre que tento fazer igual

Parece que estou fadado a falhar.

 

A frustração não pode continuar.

Preciso fazer diferente.

Preciso me reinventar.

 

Ouvir o que meu coração diz,

Saber que essa realidade me condiz

E ir em direção ao que me faz feliz.

 

Infográfico - Acreditar em si mesmo

 

Rodrigo Poiesis
Últimos posts por Rodrigo Poiesis (exibir todos)