Nem sempre vivemos o dia ideal e, conforme enfrentamos diferentes situações, nossas emoções são colocadas à prova. Lidar com as emoções pode ser um desafio, dependendo do momento que se está vivendo o resultado pode ser desastroso. Mas nada que algumas dicas para controlar as emoções não possam resolver.

O maior problema para controlar as emoções é não fazer nada em relação a isso. Isso acontece inclusive com as pessoas que tem consciência da importância de gerenciar suas emoções. São situações em que ignoram os benefícios da inteligência emocional ao não realizar qualquer ação para minimizar ou evitar o problema.

Seja alguém que tem vergonha de expressar o quanto gosta de outra pessoa, alguém que perde a paciência muito fácil, uma pessoa que tenha muito medo e se descontrole quando precisa fazer algo ou qualquer outra vivencia em que as emoções se desestabilizem e gerem resultados negativos.

Certamente você já presenciou alguém que não sabe lidar bem com certas situações e, mesmo vivendo nessas mesmas circunstâncias repetidamente, não faz nada para mudar. Não basta saber que existe dificuldade para controlar as emoções, é preciso fazer algo para que isso melhore.

A forma mais fácil de controlar as emoções é começar entendendo o contexto em que as emoções se tornam difíceis de lidar. A partir daí você pode começar a realizar ações que facilitem a forma como você reage em determinados momentos. Abaixo estão 7 dicas para controlar as emoções que irão lhe ajudar no seu dia a dia.

 

1 – NÃO LUTE CONTRA AS EMOÇÕES

 

Quando crianças aprendemos que temos determinadas formas e momentos para expressar nossas emoções. Muitas vezes somos ensinados a conter e não demonstrar emoções. Ter que engolir o choro e dar um sorriso quando não queremos pode gerar problemas para aquele que não consegue vivenciar as próprias emoções.

Ao falar em controlar as emoções, se trata de lidar de forma natural com as emoções. Não negando aquilo que se sente, mas também não se deixando levar e se perder em meio a conflitos emocionais.

A primeira grande dica para lidar com as emoções é justamente não ignorar e lutar contra as emoções. Mas aprender a identifica-las quando surgem e criar um plano para lidar com o que se sente.

Esse é um trabalho que exige paciência e conseguir ouvir a si mesmo. Começar a prestar atenção as situações que despertam determinados sentimentos e também nas coisas que conseguem lhe deixar calmo o suficiente para lidar com tudo de forma racional.

 

 

2 – ENTENDA QUE O CONTROLE É LIMITADO

 

A partir do momento que se começa a identificar as emoções e quando surgem você pode começar a tentar ter controle sobre isso, mas perceberá que o controle é limitado. A imagem de uma pessoa fria e totalmente racional, quase um robô, não é natural, nem algo que fará alguém feliz.

Entender que o controle que se tem sobre as emoções é limitado é fundamental. Não adianta querer se comportar como uma máquina, isso seria como colocar a sujeira para debaixo do tapete sem que nada seja resolvido.

Aceitar que há limitações em lidar com as emoções e que sentir aquilo que as emoções trazem à tona é natural pode tirar um peso dos seus ombros. O bom é que mesmo existindo essas limitações, há muito o que pode ser feito para controlar as emoções.

Perceba que lidar com as emoções parte de um exercício de aceitação. Primeiro não lutando contra as emoções, depois tendo consciência de que o que se pode fazer é limitado. Estando em paz com isso é possível partir para os próximos passos.

 

3 – CONHEÇA SUAS LIMITAÇÕES EMOCIONAIS

 

Até que ponto você consegue conversar civilizadamente com uma pessoa que lhe irrita? Em que situações você é capaz de fazer uma apresentação de forma profissional? Em que momentos você consegue expressar sua opinião sem se deixar levar pela emoção? Essas são apenas alguns exemplos de perguntas que podem indicar suas limitações emocionais.

Conhecer como as emoções influenciam o seu comportamento e até que ponto você consegue lidar com elas naturalmente lhe dará referência para o que fazer ou deixar de fazer. Por exemplo, se você sabe que um determinado assunto lhe irrita, você pode evitar conversar sobre isso e, se o assunto surgir, poderá sair da conversar.

A melhor forma de agir diante de situações de conflito emocional pode variar bastante de pessoa para pessoa. O importante é que tudo seja feito da forma mais natural possível, evitando tensão com outras pessoas.

Para conseguir criar planos de ações para momentos em que precisa controlar as emoções é importante que você conheça suas limitações emocionais. Quando, onde e com que tipo de pessoa suas emoções surgem poderá ser de grande ajuda.

 

4 – EXERCITE SUA COMUNICAÇÃO EMOCIONAL

 

Imagine que você acabou de discutir com alguém e recebeu uma notícia desagradável, mas precisa entrar numa reunião onde irá fazer uma apresentação importante. Como apresentar e responder a dúvidas sem que as emoções influenciem na sua comunicação?

São inúmeras as situações em que se pode vivenciar emoções desagradáveis e ter que se comunicar sem que essas emoções tenham impacto. A comunicação emocional busca uma forma de se comunicar com as emoções adequadas.

Exercitar sua comunicação emocional pode fazer com que você reaja melhor a situações nas quais você se desestabilizaria. Quando você se aprofunda na comunicação emocional, pode se beneficiar também expressando emoções benéficas e condizentes com a mensagem que você está transmitindo.

Exercícios de respiração, meditação, observar, escutar e perceber o outro com empatia são alguns exercícios que podem ajudar com a comunicação. Entender as próprias emoções e como os outros reagem a isso irá ajudar você a ajustar a sua comunicação de forma equilibrada e assertiva.

 

5 – APRENDA COM OS SEUS RELACIONAMENTOS ATUAIS

 

O hábito de observar a si mesmo e as pessoas ao seu redor pode ser muito bom não apenas para se comunicar melhor, mas também para entender como as pessoas reagem ao que você diz e a forma que expressa suas emoções. Ir além do seu próprio ponto de vista e tentar entender como os outros percebem você lhe dará uma nova perspectiva.

Analise o seu relacionamento emocional com as outras pessoas e procure entender o que dá certo e o que dá errado. Não fique se culpando e se deixando abater se perceber coisas que você faz, mas não são boas. Ao contrário, se sinta bem por perceber algo que pode mudar para melhor e gerar resultados positivos.

Se tiver pessoas de confiança com as quais pode conversar livremente, pode ser uma boa ideia questionar essas pessoas sobre como elas percebem você. Para que isso funcione é preciso que você não se deixe dominar por emoções negativas que podem surgir caso a outra pessoa lhe diga algo que não goste.

Tenha em mente o seu objetivo de se tornar uma pessoa que lida melhor com as emoções. É normal que existam coisas que os outros não gostem em você, o importante é entender se isso é algo que você precisa mudar ou se isso não é negativo, apenas um incomodo que o outro sente.

 

6 – BUSQUE PRÁTICAS QUE PROMOVAM O EQUILÍBRIO EMOCIONAL

 

Perceber, entender e exercitar o controle das emoções pode não dar os resultados esperados se você se mantiver em ambientes e práticas que despertam emoções descontroladas e prejudiciais.

Pode ser que frequentar um determinado local ou conversar sobre um determinado assunto não lhe faça bem. Em casos como esses você evita se envolver com o que não lhe faz bem. Pode parecer óbvio, mas muitas pessoas vivem dia após dia repetido situações que lhe fazem mal.

Além de perceber que tipo de assuntos, pessoas e situações em geral lhe desequilibram emocionalmente, comece a identificar também aquelas que lhe fazem bem. Direcionar suas ações para aquilo que lhe faz bem ajuda a promover o seu equilíbrio emocional e bem-estar.

 

7 – ENTENDA SUA POSIÇÃO EM CADA ACONTECIMENTO

 

Você está se esforça para entender as situações em que perde o equilíbrio emocional. Evita o que lhe faz mal e investe naquilo que lhe faz bem. Planeja ações para melhorar o seu comportamento em momentos que as emoções surgem. Mas existem momentos que o seu esforço pode não gerar os resultados esperados.

Situações que não tem relação com você não dependerão das suas ações para mudar. Pode ser que você se sinta mal ou se deixe envolver em acontecimentos que tenham sido gerados por outras pessoas e você está ali só de carona.

Nem tudo diz respeito a você, entender o quanto cada coisa tem influencia sobre você e se vale a pena, ou não, se envolver em determinados acontecimentos lhe ajudará a manter suas emoções sob controle.

Existem momentos que você precisa simplesmente deixar algo de lado, deixar que outras pessoas se resolvam e não cabe a você interferir. Tenha foco naquilo que corresponde a você e que você pode mudar. Não abrace todas as preocupações do mundo como se tudo tivesse a ver com você. Liberte-se desse peso e seja feliz!

 

 

7 Dicas para controlar as emocoes - Infografico - Poiesis

Rodrigo Poiesis
Últimos posts por Rodrigo Poiesis (exibir todos)