SABER ESPERAR

Saber esperar é algo que se torna difícil num mundo cada vez mais acelerado e com menos paciência. Se vivemos numa era onde o vasto acesso digital não nos permite esperar o término de um vídeo de alguns minutos ou aguardar sem incomodo por uma resposta de alguém que não está online quando enviamos uma mensagem, então como lidar com situações que pedem tempo e tranquilidade para que se concretizem?

Só em imaginar ter que esperar por algo já nos causa angústia e queremos logo seguir em frente. Mas nem tudo na vida pode ser imediato ou nos apresenta resultados visíveis num primeiro momento. A tendência é que tenhamos cada vez menos paciência e que as coisas aconteçam num ritmo cada vez mais rápido. As distâncias encurtadas e o acesso veloz e facilitado se deve ao avanço tecnológico que dispomos na história mais recente da humanidade. Então é preciso entender que existem situações que podem e devem ser mais ágeis e que assim entregam melhores resultados, enquanto outras, requerem tempo para florescer e dar frutos.

Aquilo que está ligado a produtividade e resultados sempre pedirá por respostas rápidas e com maior eficiência. Nosso trabalho, aquilo que consumimos, toda a vida material é suscetível e se beneficia dessa corrida voraz por maior velocidade e entrega de resultados cada vez mais focados e eficazes. Mas quando falamos do ser humano e seus desdobramentos sociais, a forma que vive e se relaciona, aquilo em que acredita e a forma como isso reflete em sua vida, estamos tratando de valores e sentimentos. Algo distante da esfera material e de sua superficialidade. Entender essa diferença pode nos poupar de muito sofrimento e desgastes ao longo da vida.

Não é a tecnologia fria e veloz que é ruim para a humanidade ou a poesia apreciada em demorados momentos que é perda de tempo. É não entender o valor de cada uma em sua vida e o quanto você pode se beneficiar das duas de forma equilibrada. Numa realidade em que não há mais tempo para nada vivemos um momento em que os desdobramentos e desenvolvimentos tecnológicos nos apresentam novidades todos os dias e ansiamos por inseri-los e adaptá-los em nossa rotina buscando melhor qualidade de vida. Não há problema com isso, desde que não confundamos o que é material e o que é virtual com aquilo que tem significado intrínseco ao ser humano, seus sentimentos e valores.

Estamos cometendo um grave erro para nós mesmos quando começamos a exigir dos relacionamentos resultados e comportamentos que esperamos ter com a tecnologia. Quando nos envolvemos tanto com a cobrança e eficiência que nos cobram todos os dias acabamos exigindo isso das pessoas ao nosso redor também. Os ideais de beleza, comportamento e status aliados com a velocidade e superficialidade dos acontecimentos no mundo virtual culminam em relacionamentos superficiais e banais (ver relacionamentos descartáveis). Num mundo onde muitos vivem pelo prazer do momento, aqueles que creem em algo mais profundo e verdadeiro se sentem a margem ao ponto de sentirem viver na época errada.

Precisamos parar um pouco (sim, parar) para refletir sobre nossos valores e aquilo que realmente vale a pena para nós. O que faz diferença fundamental para que nossa vida se torne verdadeiramente mais feliz. Não estou falando dos momentos de alegria e prazer, pois esses identificamos com facilidade, mas sim daquilo que dá sentido a tudo que fazemos (Leia também o valor de cada coisa). Aquilo que acreditamos e aquilo que nos faz sentir pessoas melhores. Isso irá se refletir diretamente em nossos relacionamentos e na forma com a qual levamos nossas vidas.

A partir do momento que descobrimos o que realmente vale a pena em nossas vidas conseguimos equilibrar a correria e agito do dia a dia com a tranquilidade e o sossego do coração que encontra a paz. Cada pessoa encontrará respostas únicas dentro de si, pois vivemos momentos e realidades próprias, o importante é que possamos entender a essência de tudo aquilo que fazemos e que possamos construir em bases sólidas a nossa felicidade. Entendendo isso também começamos a entender o espaço e os valores daqueles ao nosso redor. Passamos a ter uma convivência mais harmoniosa e desenvolvemos relacionamentos profundos e duradouros.

 

A essência de cada um
Reflete em atos
Aquilo que alimenta a alma.

Atraímos semelhantes
E reforçamos nossas crenças.
Não vemos razão na reflexão.

Sabemos o que é melhor.
Sabemos o que queremos.
Estamos vivendo o momento.

Só não encaramos o espelho
Olhar a nós mesmos
E perguntar se vale a pena.

Segue a correria e a rotina
Sem paciência para pensar
Até a vida nos frear.

Despertando verdades
Refazendo conceitos
É um novo começo.


Veja o infográfico


 

Gostou? Compartilhe o texto pelas redes sociais :)